Registro de Viagem

Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa grave que pode ser transmitida pela picada de dois tipos de mosquitos, o Aedes Aegypti, ou o Haemagocus Sabethes. Essa doença causa sintomas como dor abdominal, dor de cabeça e febre e deve ser tratada de forma a aliviar os sintomas.
 
Desde o início do ano de 2017 algumas regiões do Brasil estão com um surto de Febre Amarela, mas antes disso, existiam alguns estados que já eram considerados como área de risco de transmissão da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS), por esse motivo vários países já exigiam a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) logo na imigração, isso é pedido para comprovar que o viajante originário do Brasil foi de fato vacinado. Com esse surto, países como Panamá, Nicarágua e Cuba, que não exigiam, passaram a exigir o CIVP em desde fevereiro de 2017.
 
Para saber quais são os países que estão exigindo o CIVP é necessário ficar atendo e as informações que estão sendo atualizadas a toda hora e isso pode trazer certa dúvida para quem está com viagem marcada para o exterior sobre a necessidade ou não da vacina. Abaixo tem alguns os sites onde você pode obter todas as informações atualizadas.
 
• Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) – A agência exerce o controle sanitário de todos os produtos e serviços (nacionais ou importados) submetidos à vigilância sanitária e é quem emite o CIVP, e está previsto no Regulamento Sanitário Internacional e um elaborado pela OMS estabelecendo regras e procedimentos para proteção contra a disseminação de doenças internacionalmente. Os países que assinaram o acordo decidiram que o CIVP seria o documento apto a comprovar a imunização do viajante contra essas doenças. Todas as informações sobre os países que estão exigindo a vacina e os detalhes sobre a do CIVP você encontra clicando aqui.
 
• Portal Consular do Itamaraty – No site do Ministério das Relações Exteriores você irá encontrar muitas informações para quem pretende visitar outros países e uma delas é a respeito da exigência do certificado de vacinação contra a febre amarela, além de informações sobre a saúde do viajante.
 
 
• Empresas Aéreas – As empresas precisam disponibilizar essas informações para aos passageiros, principalmente quando a vacina é exigida em países onde se faz conexão ou escala.
 
• Organização Mundial de Saúde (OMS) – No site você pode ver todas as informações a respeito da Febre Amarela. Clicando aqui
 
• Embaixadas e consulados – Quase todos os países possuem página na internet com informações de contato, entre em contato com o Consulado ou Embaixada para saber se o país que você está indo pede o certificado e principalmente se é área de risco de febre amarela. Como a doença é típica de zonas tropicais, a vacina não deve passar a ser exigida por países da Europa ou pelos EUA, por exemplo. Por outro lado, os países localizados em áreas tropicais podem torná-la obrigatória a qualquer momento.

 

• Sites e blogs de viagem – Assim como nós estamos postando estas informações, diversos outros sites e blogs também postam então colha informações de diversas fontes para se assegurar que as informações estão corretas e atualizadas.

DICAS:
 
A vacina deve ser tomada 10 dias antes da viagem para que a pessoa seja considerada imunizada.
 
O prazo de validade da vacina que era de 10 anos passou a ser considerado ilimitado pela OMS. Segundo ela, estudos recentes demonstraram que uma única dose protege a pessoa por toda a vida. No entanto, o Ministério da Saúde do Brasil entende que uma segunda dose de reforço é necessária para a imunização.

No caso de contraindicação para o recebimento da vacina, a pessoa terá que obter um atestado de isenção emitido por um médico. Clique aqui para mais informações.

Se você pensa em viajar seja para dentro ou fora do Brasil, tome a vacina. Assim você não precisará se preocupar com isso nunca mais.
 

Post revisado e atualizado em: 23/jan/2018

 

Deixe seu comentário sobre o post.
error: Registro de Viagem © 2010 - 2018